Jornalista Edilma Neiva Ibiapina morre de dengue, aos 77 anos, no DF

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

A jornalista Edilma Neiva Ibiapina, 77 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (17/4) por complicações causadas pela dengue. Edilma recebeu o diagnóstico de dengue na quarta-feira da semana passada (10/4), no dia do seu aniversário.

Ela estava internada na unidade de terapia intensiva (UTI) desde sábado (13/4) e não resistiu. Ela era viúva do também jornalista Wilson Ibiapina, que morreu em maio do ano passado. Ela contraiu a forma mais grave da doença.

Jornalista pioneira no DF, Edilma veio de Goiânia para a capital da República em 1970, para estudar Comunicação na Universidade de Brasília (UnB).

Ela passou por grandes veículos de imprensa, como TV Globo, Bandeirantes, Rede Manchete, SBT e TV do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A jornalista foi a primeira repórter mulher da TV Globo Brasília e primeira a fazer uma reportagem para o Jornal Nacional.

Na Globo, ao longo de 15 anos, foi apresentadora do DFTV, repórter do Bom Dia Brasil, do Jornal Hoje, do Jornal Nacional e também atuou como editora de texto.

Informações sobre o velório e sepultamento da jornalista ainda não foram divulgadas.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Prefeitura de Salvador lança projeto Bike Comunidade em quatro bairros; confira detalhes

A Prefeitura, por meio do Movimento Salvador Vai de Bike (MSVB), inaugurou quatro novas unidades do Projeto Bike Comunidade, no Cassange, Jardim Campo Verde, Coração de Maria e Nova Esperança, nesta quarta-feira (29). O evento de inauguração aconteceu na Praça Parque Sítio das Palmeiras, em Cassange, com direito a música, diversão infantil, oficinas, palestra, entre

Lily Allen diz que David Harbour controla quais aplicativos ela tem no celular

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Para tentar controlar o acesso a redes sociais, Lily Allen não tem o celular mais tecnológico. A cantora britânica afirmou que usa um modelo infantil e que seu marido, o ator americano David Harbour, controla quais aplicativos ela pode ter no aparelho. "O telefone não tem capacidade de navegação nem

Violão tocado por John Lennon é vendido por R$ 14,5 milhões

O violão usado por John Lennon na gravação do álbum e do filme Help!, em 1965, foi leiloado por US$ 2.857 milhões pela Julien’s Auctions. O valor arrecadado equivale a cerca de R$ 14,5 milhões.  Com 12 cordas, o modelo Hootenanny foi fabricado na Alemanha e se tornou o instrumento mais caro da história dos