Maduro anuncia fechamento da embaixada da Venezuela no Equador

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: < 1 minuto


maduro e oposicao

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta terça-feira (16) que irá fechar a embaixada venezuelana em Quito e o consulado de seu país em Guayaquil no Equador. A decisão de fechamento das sedes diplomáticas da Venezuela no Equador ocorre depois da invasão da polícia equatoriana à embaixada mexicana em Quito para prender o ex-vice-presidente do Equador, Jorge Glas, que se refugiava no local. Maduro fez o anúncio durante uma cúpula virtual da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac). O presidente venezuelano ordenou que a equipe diplomática deve retornar imediatamente à Venezuela, aguardando a restauração do direito internacional no Equador. “Ordenei fechar a nossa embaixada no Equador, fechar o consulado em Quito, fechar o consulado em Guayaquil e que o pessoal diplomático retorne imediatamente à Venezuela (…) até que o direito internacional seja expressamente restaurado no Equador”, disse Maduro em seu discurso durante a cúpula.

cta_logo_jp

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Mulher queima roupas do ex-marido após descobrir relação com melhor amiga

Uma mulher de 50 anos fez uma fogueira com roupas do ex-marido, após ter descoberto que o homem mantinha uma relação extraconjugal com a sua melhor amiga - e antiga cunhada. Rhian Templeton ateou fogo a uma montanha de ternos, camisas, casacos e calças pertencentes ao seu ex-marido, que estavam na garagem da casa onde

De Lula 1 a Lula 3, Brasil busca cavar espaço global em tensão com os EUA

FERNANDA PERRINWASHINGTON, EUA (FOLHAPRESS) - A maior projeção global buscada pelo Brasil desde os anos 2000 tem provocado com frequência tensões com o governo dos Estados Unidos, numa fase em que a hegemonia alcançada nos anos 1990 começa a ser questionada por seguidas crises econômicas e geopolíticas. Do lado brasileiro, a explicação predominante para esses

Lucy Letby não pode recorrer da condenação por assassinato de sete bebês

A enfermeira Lucy Letby, que assassinou sete bebês e tentou matar outros seis enquanto trabalhava na unidade neonatal do Hospital Countess of Chester, entre junho de 2015 e junho de 2016, no Reino Unido, viu a autorização para recorrer da sua condenação ser negada. A mulher - que foi condenada a 14 penas de prisão