Marcelo Werner recebe Capitão Alden para tratar sobre reconhecimento facial

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

A discussão quanto à efetividade das câmeras de reconhecimento facial utilizadas pelas Secretarias de Segurança Pública dos estados continua a repercutir, especialmente, sobre os relatos de eventuais casos de “falhas” na identificação de “foragidos” da Justiça. Na tarde desta segunda-feira (29), o titular da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), Marcelo Werner, juntamente com sua equipe de técnicos, recebeu na sede do órgão o deputado federal Capitão Alden (PL) para tratar da tecnologia utilizada no Estado. 

 

O encontro foi motivado, pois o bolsonarista fará no próximo dia 8 de maio na Câmara Federal uma audiência pública com o tema: “Ferramentas de Reconhecimento Facial e o Combate ao Crime”. Na oportunidade especialistas de várias partes do país participarão e trarão os principais avanços e desafios deste recurso tecnológico utilizado atualmente em alguns estados, a exemplo de Sergipe, Rio de Janeiro e Bahia. 

 

Para o Capitão Alden, que é membro titular da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara Federal, a reunião realizada com o Secretário da SSP-BA foi necessária para entender melhor a realidade do sistema em funcionamento no Estado. “Sabemos que existem críticos ao Reconhecimento Facial, inclusive, alguns ditos ‘especialistas’ acusam a tecnologia de ser ‘racista’ com a suposta teoria que o algoritmo só funciona para prejudicar pessoas negras. Quero debater isso na Câmara Federal para acabar com as dúvidas”, comenta Alden. 

 

O político reforça que é a favor das câmeras de reconhecimento facial e destaca que a tecnologia foi responsável na Bahia por prender mais de 1.500 criminosos, todos sem a necessidade de utilizar disparos de arma de fogo. “Usam tanto a narrativa da ‘letalidade’ de ações de policiais, mas não vejo a divulgação em massa dos 1.547 presos na Bahia graças ao reconhecimento facial, sendo que não houve um único tiro disparado nestas prisões”, pontua Alden.

 

De acordo com o Secretário de Segurança Pública da Bahia, Marcelo Werner, representantes da SSP-BA estarão presentes na audiência pública para prestar os esclarecimentos necessários e apresentar que no estado as câmaras de reconhecimento facial funcionam de maneira exemplar. “Nós temos um procedimento rígido de percentual para a aferição para identificar se aquela pessoa, efetivamente, é a pessoa procurada pela Justiça! Lembrando que os bancos de dados são alimentados pelo Banco Nacional de Mandados de Prisão, que é um banco é alimentado pela própria Justiça, então não há qualquer tipo de indicação de quem é a pessoa que vai ser buscada”, comenta Werner. 

 

Para o Secretário, a Bahia segue com protocolo de funcionamento da tecnologia de reconhecimento facial assertivo. “É importante dizer que o sistema de videomonitoramento facial vem cada vez mais ajudando a política de Segurança Pública e o manejo do efetivo de forma racional e inteligente”, afirma Werner. 

 

A reunião realizada na sede da Secretaria de Segurança Pública da Bahia contou com a participação do GCM João Neto, ex-Inspetor Geral da Guarda Civil Municipal de Salvador; Tenente-Coronel Cerqueira, coordenador de monitoramento da Superintendência de Gestão Integrada da Ação Policial (Siap); Major Travessa, coordenador da Superintendência de Telecomunicações (Stelecom); estes profissionais participarão da Audiência Pública que ocorrerá na Câmara Federal. 

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Bahia e jogadores são punidos por confusão na final do Baianão 2024

A confusão após o apito final do Campeonato Baiano 2024, vencido pelo Vitória, na Casa de Apostas Arena Fonte Nova, rendeu punições ao Bahia. Em julgamento realizado nesta terça-feira (28) no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-BA), o goleiro Adriel e o atacante Biel foram punidos com duas e quatro partidas de suspensão, respectivamente.   Além do

Indígenas Pataxó formam bloqueio na BR-367 em protesto contra reintegração de posse

Uma comunidade indígena Pataxó realizou, nesta terça-feira (28), um bloqueio na BR-367 em Santa Cruz Cabrália, em protesto contra uma ação de reintegração de posse aprovada pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). A área é reivindicada como território ancestral pela comunidade Pataxohã, onde vivem 65 famílias.   Os indígenas reivindicam que a Justiça Federal

Jogadores do Vitória são punidos por comemoração após título do Campeonato Baiano

Nesta terça-feira (28), o TJD-BA (Tribunal de Justiça Desportivo da Bahia) suspendeu seis jogadores do Vitória por comemorarem em frente à torcida do Bahia após vencerem a final do Campeonato Baiano deste ano, na Casa de Apostas Arena Fonte Nova, no último dia 7 de abril.   De acordo com a advogada Pâmella Saleão, que