Taxa de desemprego fecha primeiro trimestre de 2024 em alta de 7,9%, diz IBGE

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 2 minutos


2546637443 desemprego carteira de trabalho economia fotospublicas 18

A taxa de desemprego no Brasil foi de 7,9% no trimestre encerrado em março, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), divulgada nesta terça-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O número representa um aumento de 0,5 ponto percentual em relação ao trimestre anterior. No entanto, esse índice ainda está abaixo dos 8,8% registrados no mesmo período de 2023. O aumento da desocupação foi impulsionado pelo crescimento no número de pessoas em busca de emprego, que aumentou 6,7% em relação ao trimestre anterior. Mesmo com a alta, o resultado do primeiro trimestre é o melhor para o período desde 2014 (7,2%). Outro fator que contribuiu para o aumento da taxa de desocupação foi a redução da população ocupada no país, que teve uma queda de 0,8% em comparação trimestral. Apesar disso, o número de trabalhadores com carteira assinada permaneceu estável em 38,0 milhões. O rendimento médio dos trabalhadores atingiu R$ 3.123, com um aumento de 1,5% no trimestre e de 4,0% em relação ao ano anterior.

Entre os diferentes setores econômicos, houve aumento no rendimento em atividades como transporte, armazenagem e correio, serviços domésticos e na categoria outros serviços. No entanto, a massa de rendimentos dos trabalhadores permaneceu estável em relação ao trimestre anterior. A PNAD Contínua é o principal instrumento de monitoramento da força de trabalho no país, com uma amostra de 211 mil domicílios pesquisados a cada trimestre. Devido à pandemia de Covid-19, o IBGE implementou a coleta de informações da pesquisa por telefone a partir de março de 2020, com a volta da coleta presencial em julho de 2021. A próxima divulgação da PNAD Contínua Mensal, referente ao trimestre encerrado em março, está prevista para o dia 30 de abril.

Publicado por Heverton Nascimento

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Número de jovens que não estudam nem trabalham cresce para 5,4 milhões

Aumenta o número de jovens, entre 14 e 24 anos, que não trabalham, não estudam nem buscam trabalho. Se nos três primeiros meses do ano passado o contingente de jovens “nem-nem” somava 4 milhões de pessoas, no mesmo período deste ano alcançou 5,4 milhões. O levantamento foi feito pela Subsecretaria de Estatísticas e Estudos do Trabalho

Prévia da inflação acelera para 0,44% em maio, puxada pela gasolina, aponta IBGE

A prévia da inflação oficial ficou em 0,44% em maio. O resultado é mais do que o dobro do mês de abril, de 0,21%, e foi puxado principalmente pelo preço da gasolina, que subiu 1,9% no período de coleta e contribuiu com 0,09 ponto percentual (p.p) do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15

Indústria de proteína animal doa carne para o Rio Grande do Sul

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, se reuniram com representantes do setor de proteína animal para dialogarem sobre ações de apoio ao Rio Grande do Sul. Os empresários anunciaram a doação de cerca de 2 milhões de kg de carne, suína e de frango, além