Câmara aprova PL que obriga empresas de transporte a rastrear pets

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (8/5), o Projeto de Lei (PL) 13/2022 que obriga as empresas de transporte de passageiros a fornecer o rastreio dos animais de estimação transportados. A medida afeta as empresas que atuam no transporte terrestre, aéreo e fluvial.

O texto é de autoria dos deputados federais Alencar Santana (PT-SP), Carlos Veras (PT-PE) e Odair Cunha (PT-MG), e teve a relatoria de Fred Costa (PRD-MG).

A proposta foi aprovada depois que o golden retriever Joca morreu em um voo da empresa Gol em 22 de abril. O animal deveria ter saído de Garulhos, em São Paulo, com destino a Sinop, em Mato Grosso. No entanto, foi enviado para Fortaleza, no Ceará, onde teria sido deixado no sol. A Gol afirma que a morte do cachorro foi uma “falha operacional”.

“Lembramos que, em viagens de avião, o transporte de animais domésticos é cobrado, independente de qual local na aeronave — com o dono ou no compartimento de cargas, o valor pode chegar a mais de mil e duzentos reais, dependendo do destino e da companhia aérea. Nada mais justo que o serviço seja realizado com total segurança, tanto para o PET como para o seu tutor”, justificam os deputados autores do tema.

A matéria prevê que as empresas garantam o rastreamento dos animais durante toda a viagem, até o momento de entrega ao tutor. A proposta também determina que sejam destinadas acomodações para os pets, com respeito aos padrões mínimos de bem-estar.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Mulher é encontrada morta após provocar e levar soco de torcedor do Bahia

O corpo de Sione Matos dos Santos, de 46 anos, foi encontrado dentro de casa, na noite desta segunda-feira (27), na localidade do Bairro da Paz, em Salvador. Informações preliminares apontam que ela teria sido agredida em um bar na noite de domingo (26), após brincar com um homem sobre a eliminação do Bahia na

Doações a ONG teriam sido usadas em campanha defendida por Dallagnol

Em conversas que integram os documentos da Operação Spoofing, obtidas por meio de um ataque hacker, Bruno Brandão, diretor da organização não governamental (ONG) Transparência Internacional (TI) Brasil, de combate à corrupção, trocou mensagens com o ex-procurador Deltan Dallagnol (foto em destaque), em 2017, sobre uma possível doação à instituição que teria parte revertida em prol

Moraes rejeita recurso e mantém inelegibilidade de Bolsonaro e Braga Netto

  O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, rejeitou o recurso contra a inelegibilidade do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e de seu vice, Walter Braga Netto. Com a decisão de Moraes de sexta-feira (24) e publicada neste domingo (26), tanto Bolsonaro quanto Braga Netto continuam inelegíveis.    Eles foram condenados anteriormente