Estudantes catarinenses de medicina ajudam vítimas das chuvas no RS

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Um grupo de 40 estudantes e professores de medicina da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) partiu de Florianópolis, na segunda-feira (6/5), com destino a Porto Alegre, para atuar nos atendimentos das vítimas da chuva histórica do Rio Grande do Sul. Até esta quarta-feira (8/5), 100 mortes foram confirmadas e 128 pessoas desaparecidas.

Antes de partir, os alunos arrecadaram três caminhões de alimentos, água e medicamentos, em uma união de solidariedade aos irmãos gaúchos.

A estudante da penúltima fase de medicina da Unisul, Gabriela Guglielmi, de 28 anos, faz parte da turma de voluntários que atua no Rio Grande do Sul. Alojada em uma universidade de Porto Alegre, ela realiza os atendimentos no ginásio do Centro Estadual de Treinamento Esportivo (Cete), onde cerca de 500 pessoas estão abrigadas.

Leia matéria completa no NSC Total, parceiro do Metrópoles.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Empresa pede apreensão em imóvel de ministro por dívida de campanha

O ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, foi alvo no mês passado de um pedido à Justiça para que o apartamento da Câmara que ele ocupa tivesse bens apreendidos para pagar uma dívida da campanha de 2014. Ainda não há decisão sobre o caso, que tramita no Tribunal de Justiça de São Paulo.

Mulher é encontrada morta após provocar e levar soco de torcedor do Bahia

O corpo de Sione Matos dos Santos, de 46 anos, foi encontrado dentro de casa, na noite desta segunda-feira (27), na localidade do Bairro da Paz, em Salvador. Informações preliminares apontam que ela teria sido agredida em um bar na noite de domingo (26), após brincar com um homem sobre a eliminação do Bahia na

Doações a ONG teriam sido usadas em campanha defendida por Dallagnol

Em conversas que integram os documentos da Operação Spoofing, obtidas por meio de um ataque hacker, Bruno Brandão, diretor da organização não governamental (ONG) Transparência Internacional (TI) Brasil, de combate à corrupção, trocou mensagens com o ex-procurador Deltan Dallagnol (foto em destaque), em 2017, sobre uma possível doação à instituição que teria parte revertida em prol