Lançamento do foguete Starliner da Boeing é adiado

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

O lançamento do foguete Starliner da Boeing, destinado a transportar astronautas da NASA para a Estação Espacial Internacional (ISS), pela primeira vez, foi adiado devido a um problema técnico.

Cerca de duas horas antes do horário previsto para o lançamento na segunda-feira, a agência espacial norte-americana identificou uma anomalia em uma válvula do foguete Atlas V, anunciou o fabricante do foguete, o grupo ULA.

“A segurança é a principal prioridade da NASA”, afirmou o diretor da agência espacial norte-americana, Bill Nelson. O lançamento ocorrerá assim que tudo estiver pronto, escreveu ele na rede social X (antigo Twitter).

Uma nova tentativa de lançamento pode acontecer hoje, sexta-feira ou sábado, mas ainda não foi definida uma nova data.

A Boeing tem grande expectativa com esta última missão de teste, que deve permitir que se junte ao seleto grupo de espaçonaves que transportam astronautas.

A gigante aeroespacial precisa demonstrar que a nave é segura antes de iniciar missões regulares para a ISS, quatro anos após a SpaceX.

A cápsula Dragon da SpaceX entrou para essa lista em 2020, sucedendo aos programas lendários Mercury, Gemini, Apollo e aos ônibus espaciais.

Após o fim do programa dos ônibus espaciais em 2011, os astronautas da NASA tiveram que viajar a bordo da nave espacial russa Soyuz.

Para acabar com essa dependência, em 2014, a agência espacial norte-americana assinou contratos no valor de 4,2 bilhões de dólares (3,9 bilhões de euros) com a Boeing e 2,6 bilhões de dólares (2,42 bilhões de euros) com a SpaceX para desenvolver novas naves espaciais.

Quando o Starliner estiver operacional, a NASA espera alternar entre voos da SpaceX e da Boeing para levar os astronautas à ISS.

Após a desativação da ISS em 2030, as duas naves poderão ser usadas para transportar pessoas para futuras estações espaciais privadas, que várias empresas norte-americanas já estão planejando construir.

Leia Também: Após SpaceX, Boeing tenta ser a 2ª empresa do mundo a levar astronautas à órbita

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Busca com IA do Google, lançada nesta segunda (20) nos EUA, pode empobrecer a internet, dizem especialistas

PEDRO S. TEIXEIRASÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A partir desta segunda (20), o Google responde com um resumo feito por IA às buscas dos usuários americanos. O recurso chama-se AI Overview, algo como apanhado de IA. Esse texto gerado pela IA Gemini, o ChatGPT do Google, será o primeiro resultado e estará acompanhado de dois

Compra do TikTok pode chegar a cem bilhões de dólares

Depois de ser assinada a lei que determina a venda forçada do TikTok pela chinesa ByteDance, a Wired diz agora que os candidatos à compra da plataforma devem estar dispostos a ‘abrir mão’ de uma avultada soma. A publicação diz que, de acordo com as mais recentes estimativas, o TikTok poderá ser vendido por cem

Blue Origin faz 1º voo suborbital com 6 tripulantes após falha de motor em 2022

Depois de quase dois anos, a Blue Origin, empresa de foguetes do bilionário Jeff Bezos, realizou o primeiro voo tripulado desde que a empresa sofreu uma falha de motor em setembro de 2022. Carregando seis tripulantes, a nave New Shepard foi lançada do oeste do Texas e realizou uma viagem ao espaço em uma viagem