TAGS

Carla Vilhena pede demissão da CNN e nega ida à Rede Tv: ‘nunca’

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

A jornalista Carla Vilhena usou as redes sociais nesta segunda-feira, 14, para comunicar que pediu demissão da CNN Brasil, onde apresentava o ‘Expresso CNNN’ e o ‘Visão CNN’.
Na publicação, Vilhena desmentiu boatos e afirmou que não está em negociação com a Rede Tv!. Boatos davam conta de que ela seria o reforço da emissora paulista para a cobertura das eleições em 2022.
“Acabo de pedir demissão da CNN. E não estou indo pra Rede TV. Nem agora, nem nunca”.
Ela chegou à CNN Brasil em 2020 após três anos fora do ar. Antes, ela foi apresentadora de telejornais na Globo até 2013 e, em seguida, fez reportagens ao Fantástico até 2017.Segundo o colunista Flávio Ricco, Vilhena era funcionária CLT e esteve na sede da CNN Brasil na manhã desta segunda-feira, 14 e não houve acordo para a permanência do contrato.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Homem é baleado por policial no centro de São Paulo

Na tarde desta quarta-feira (17), um homem foi baleado por um policial na Estação da Luz, no centro de São Paulo. O tiro foi realizado por um policial militar por volta das 16h30, ainda não há informações sobre a motivação do episódio. Conforme informou a PM, o socorro foi prestado pelo próprio agente e o

Receita Federal apreende 1,3 tonelada de cocaína escondida em carga de café no Porto do Rio

Agentes da Divisão de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho da Receita Federal realizaram uma grande apreensão de cocaína no Porto do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (27). A ação foi feita durante o decreto de Garantia da Lei e da Ordem, que possibilita que as Forças Armadas atuem na prevenção de delitos em

Corredor morre após passar mal em prova e ser internado com xixi preto

Um homem de 50 anos morreu em Caruaru, nesta quarta-feira (24/1), após complicações de saúde provocadas por rabdomiólise, doença ocasionada por uma lesão muscular aguda que deixa o xixi preto. Identificado como Dorgival Celerino do Nascimento havia participado de uma prova de corrida e foi internado devido ao esforço físico. A prova de 14 quilômetros