Doria deve anunciar hoje desistência de pré-candidatura à Presidência

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto
Em uma reviravolta política, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), deve anunciar nesta quinta-feira (31/3) que vai desistir de concorrer à Presidência da República pela sigla. Ele afirmou, ainda, que não pretende concorrer à reeleição e, segundo o site do Estado de S.Paulo, sua saída do partido é certa. 
A decisão foi tomada às vésperas de passar o cargo para o vice, Rodrigo Garcia (PSDB), e embarcar em uma nova agenda. Sem decolar nas pesquisas de intenção de voto, o tucano já havia anunciado, inclusive, uma viagem pelos estados do nordeste. 
Todas as agendas externas nas quais faria sua �??despedida�?� da liderança do executivo paulista também foram canceladas e o anúncio oficial deve ser feito nesta tarde, em um ato com prefeitos no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. 
Mais cedo, ao ser surpreendido com a notícia, Rodrigo Garcia pediu demissão da Secretaria de Governo.

Doria sinalizou desistência em discurso 

Ontem, em um discurso de 53 minutos para uma plateia de amigos e aliados, o tucano já havia sinalizado sua desistência da corrida eleitoral. “Não faço imposição do meu nome, pelo contrário. Não parto do pressuposto que tem ser eu. �? preciso ter grandeza e espírito elevado”, afirmou Doria. 

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Malafaia chama Moraes de ditador, pede renúncia nas Forças e diz que Pacheco é frouxo

Na manifestação em Copacabana neste domingo, 21, o pastor Silas Malafaia, um dos organizadores do ato em apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), adotou uma retórica agressiva contra autoridades da República, referindo-se ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes como um "ditador com modus operandi" e descrevendo o presidente do Senado, Rodrigo

Bolsonaro: ‘Quando se fala em estado de sítio, era proposta para ser submetida ao Parlamento’

O ex-presidente Jair Bolsonaro afirmou que a "minuta do golpe", como ficou conhecido o documento que previa a intervenção no Poder Judiciário para impedir a posse do presidente Lula e convocar novas eleições, não tratava de decretar estado de sítio no Brasil com uma canetada. Segundo ele, o documento se tratava de uma proposta que

Brasil precisa de mais testosterona, diz Nikolas Ferreira em ato pró-Bolsonaro no rio

O deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) disse que o Brasil precisa de "mais testosterona" e negou a necessidade de mais projetos de lei e emenda. Num discurso de pouco mais de cinco minutos, Nikolas fez ataques ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e elogiou o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e o pastor Silas Malafaia.