Candidato do PSOL, Kleber Rosa propõe criar banco estadual: �??Precisamos ter mais autonomia�??

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

O cientista social e candidato ao Governo da Bahia pela federação PSOL-REDE, Kleber Rosa, durante entrevista à rádio Paraguassu FM, do município de Santo Estevão, na terça-feira (2), defendeu que, caso seja eleito, irá criar um banco do Governo da Bahia, que terá como objetivo promover programas de estímulo ao microempreendedorismo, facilitar a liberação de crédito aos trabalhadores autônomos, implementar políticas de incentivo à agricultura familiar, à Economia Solidária, tanto nas cidades como nas comunidades rurais, quilombolas, indígenas, de fundo e fecho de pasto, ribeirinhas, comunidades tradicionais de uma forma geral.

 

Rosa explica que a criação do banco estadual não depende apenas do Governo da Bahia, pois existe uma legislação nacional de cunho neoliberal que precisa ser revogada, mas, caso o presidente Lula seja eleito, o futuro governador deverá lutar junto ao governo federal para implementar o banco dos baianos. “Assumo esse compromisso. Se eu for eleito, irei articular junto com o presidente Lula a implementação do banco do Estado da Bahia”, garantiu.

 

O candidato ao Palácio de Ondina pontuou que, além do incentivo ao microempreendedorismo, o banco estadual terá como finalidade implementar um programa de transferência de renda  para complementar o valor recebido  pelo Auxílio Brasil e, além disso, o banco estadual também terá como finalidade financiar programas de habitação popular para que os baianos  realizem “o sonho da casa própria”  e para que o Estado possa combater o déficit habitacional que existe atualmente.

 

“Vamos fazer um trabalho de fortalecimento do Estado. Acreditamos que com um Estado forte, organizado, vamos conseguir atender as demandas dos cidadãos da Bahia e promover cidadania plena. No nosso governo iremos barrar a política de privatização adotada tanto pela gestão do PT como pelas gestões carlistas. Estamos presenciando agora uma tentativa de privatização de empresas estratégicas como a Embasa, a privatização da Lapa feita pela gestão de ACM Neto em Salvador, e tivemos, também, a privatização do Baneb que foi feita à época por Antônio Carlos Magalhães”, frisou Kleber Rosa.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Senadora diz que Ciro Gomes ‘vai responder na Justiça’ por ofensas: ‘Misoginia e machismo’

A senadora Janaína Farias (PT-CE), suplente do ministro da Educação, Camilo Santana, disse que vai processar o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT). O pedetista disse em entrevista que a parlamentar prestou serviços de "harém" ao ministro, rival político dele no Estado. Para Janaína, fala é "lamentável" e Ciro vai "responder por mais esse absurdo

Manutenção de prisão de Brazão enfraquece Lira e afeta disputa por sucessão na Câmara

(FOLHAPRESS) - A decisão do plenário da Câmara de manter a prisão do deputado Chiquinho Brazão (sem partido-RJ) enfraquece Arthur Lira (PP-AL), fortalece o STF (Supremo Tribunal Federal) e embaralha ainda mais a disputa pela sucessão do comando da Casa, marcada para o início de 2025. Alguns dos principais aliados de Lira encabeçaram as articulações

Moraes é aprovado com notas altas em concurso para professor na USP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Alexandre de Moraes, ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), foi aprovado nesta sexta-feira (12) para o cargo de professor titular da USP em um concurso que só teve uma novidade relevante para ele. Não era a faculdade, que Moraes ainda frequenta semanalmente como professor de direito constitucional. Tampouco a disposição