CNC não assina Carta da Democracia: �??Entende não ser o caso�?�

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

A Confederação Nacional do Comércio (CNC) decidiu não aderir a �??Carta da Democracia�?�. A entidade justifica sua posição com o argumento de que já tem uma atuação baseada no �??trinômio�?� segurança jurídica, livre mercado e democracia.

A CNC informa ainda que, desde o início da atual gestão, em 2018, a confederação tem se manifestado com entregas de documento com recomendação do comércio de bens, serviços e turismo aos pré-candidatos.

�??Em vista disso, a CNC respeita a livre manifestação democrática, mas entende não ser o caso de subscrever a referida carta�?� �?? diz a entidade, em nota.

A confederação recebeu os principais presidenciáveis na sede da entidade, em Brasília. Apesar da decisão de não aderir à carta, a CNC tem simpatizantes de Lula e Bolsonaro no seu comando. 

O petista compareceu em meados de julho e, como os demais, recebeu uma série de propostas e recomendações para o fortalecimento do setor. E respondeu que ele e Alckmin iam levar muito a sério as sugestões.

�??Em breve, vocês terão respostas. Precisamos ter coragem para juntar pessoas diferentes para vencermos os antagonismos�?� �?? disse Lula no encontro.

A �??Carta da Democracia�?� é tida por alguns setores como um apoioa Lula, um dos signatários do documento. �? o que pensa Bolsonaro, por exemplo, que não assinou como ainda a chamou de �??cartinha�?�.

 

O post CNC não assina Carta da Democracia: �??Entende não ser o caso�?� apareceu primeiro em Metrópoles.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Bolsonaro pode ser preso se incitar crime durante ato no domingo na avenida Paulista

(FOLHAPRESS) - Jair Bolsonaro (PL) pode ser preso se fizer apologia ou incitação ao crime durante manifestação convocada por ele na avenida Paulista, em São Paulo, neste domingo (25), afirmam especialistas. Os profissionais, entretanto, divergem sobre se a mera convocação do ato já poderia ensejar uma prisão preventiva, uma vez que o ex-presidente é investigado

Lula escolhe novo juiz, e TRE-PR deve marcar data do julgamento de Moro

(FOLHAPRESS) - O presidente Lula (PT) escolheu o advogado José Rodrigo Sade para a cadeira de juiz do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Paraná, corte que julgará o senador Sergio Moro (União Brasil) em um processo com pedido de cassação movido pelo PT e pelo PL. A nomeação de Sade, que figurava em uma lista

STF vê ‘omissão’ e torna réus oficiais da antiga cúpula da PM do DF

O Supremo Tribunal Federal colocou no banco dos réus sete oficiais da antiga cúpula da Polícia Militar do Distrito Federal acusados pela Procuradoria-Geral da República de omissão ante os atos golpistas de 8 de janeiro. Para a PGR, a conduta dos agentes favoreceu a invasão e a depredação dos prédios dos três Poderes em Brasília.