Facebook é condenado a indenizar usuário que teve o WhatsApp clonado

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

(FOLHAPRESS) – O Facebook foi condenado a pagar R$ 4.000 por danos a um usuário do WhatsApp que teve o aplicativo de mensagens clonado por estelionatários. A empresa pode recorrer.

A 28ª Câmara de Direito Privado do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) determinou a indenização por entender que, conforme informado pelo Facebook, ativar o sistema de segurança de verificação em duas etapas é opcional.

A decisão, unânime, afirma ainda que a empresa não comprovou que a falta do procedimento tenha contribuído de forma direta e eficaz para a clonagem do aplicativo.

“Não se pode penalizar o autor por não ter feito algo que lhe era meramente facultativo. Tal equivaleria aceitar como razoável que empresa que opera um parque de diversões, por exemplo, faculte aos visitantes utilizarem, ou não, cinto de segurança nas atrações, a seu livre critério, o que não cabe conceber”, afirmou a relatora, desembargadora Angela Lopes.

Na decisão, a desembargadora afirmou que cabia ao WhatsApp adotar os melhores procedimentos de segurança e defesa da privacidade de seus usuários �??o que, segundo a magistrada, não foi feito.

Procurado, o WhatsApp não respondeu até a publicação da reportagem.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Quer ir além do Google? Veja como usar sites de pesquisa com IA generativa

Não é só você. Muitas pessoas acham que as pesquisas do Google estão piorando. E a ascensão dos chatbots de IA generativa oferece novas maneiras de pesquisar informações. Embora o Google venha sendo há décadas o balcão de referência, a ponto de "dar um Google" ser sinônimo de pesquisar online, sua dominância de longa data

Entenda regras do TSE para uso de inteligência artificial nas eleições

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou na última terça-feira (27) as 12 resoluções eleitorais com as regras finais para a eleição municipal de outubro. O passo é obrigatório e deve ser realizado até 5 de março, no ano do pleito. Por meio desses normativos, os ministros do TSE buscam adaptar o processo eleitoral às mudanças

Apple cancelou modelo do Apple Watch com tela mais moderna

O site BGR noticiou esta semana que a Apple decidiu cancelar o desenvolvimento de um modelo do Apple Watch Ultra com tela microLED. A informação foi posteriormente corroborada pelo analista Ming-Chi Kuo, um dos nomes mais respeitados no que diz respeito a temas relacionados com a Apple. Kuo afirma que o motivo prende-se ao fato