SAF Tricolor: saiba o que muda com a venda do Bahia ao Grupo City

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

O que boa parte dos tricolores desejava aconteceu: o Bahia agora faz parte do Grupo City. No sábado (3), os sócios do Esquadrão votaram e decidiram pela venda do clube ao fundo árabe. A partir de agora, o investidor, que possui 90% das ações da SAF, será o responsável por gerenciar o futebol do clube baiano. 

Logo de cara, o Bahia vai sofrer algumas mudanças para a temporada 2023. A principal delas será no planejamento do futebol. É do Grupo City a responsabilidade pela montagem do elenco, escolha do novo treinador, além de peças da diretoria. Entenda o que muda com a transformação do Bahia em SAF. 

Investimento

De acordo com a proposta, o Grupo City promete aportar R$ 1 bilhão por 90% da Sociedade Anônima do Futebol (SAF)  constituída pelo Bahia. O dinheiro será dividido para três finalidades: compra de jogadores, responsável por metade do valor; pagamento de dívidas; e outros, o que inclui investimento em infraestrutura, categorias de base e capital de giro. A divisão prevista em contrato está assim: 

  • R$ 500 milhões para a compra de jogadores;
  • R$ 300 milhões para o pagamento de dívidas;
  • R$ 200 milhões para infraestrutura, categorias de base, capital de giro, entre outros.

O prazo para que o valor seja investido é de 15 anos. No entanto, a expectativa é de que a maior parte seja feita nos primeiros cinco anos. Além disso, há a obrigação contratual de que o fundo estrangeiro deve manter folha salarial de R$ 120 milhões por ano ou 60% da receita bruta da SAF (excetuando transferências de jogadores), o que for maior.

Pagamento de dívidas 

Em relação às dívidas atuais que o clube possui, elas serão liquidadas, e a própria SAF ficará encarregada de negociar com credores. Vale lembrar que o acordo firmado com o Banco Opportunity prevê que, em caso de constituição de SAF, o Bahia tem a obrigação de pagar de uma só vez o valor do débito (R$ 35 milhões).

Identidade mantida 

Ponto de preocupação entre alguns torcedores, a identidade do Bahia será preservada. O acordo prevê que os símbolos, como cores, hino, brasão, apelidos, ficarão sob a responsabilidade da associação. Mudanças só serão realizadas mediante decisão dos sócios. 

Além disso, como a marca do Bahia permanecerá tendo a associação como dona, a SAF pagará R$ 2,5 milhões de royalties anuais pelo uso. O Grupo City também continuará executando programas realizados atualmente pelo Bahia, como o plano de sócios Bermuda e Camiseta, o projeto Dignidade aos Ídolos e a comercialização de uniformes populares. 

Administração 

Em relação à administração, com a venda para o fundo, o Grupo City passará a comandar o futebol masculino, o feminino e as categorias de base. O projeto estipula que a SAF será gerida por um Conselho de Administração formado por seis representantes. Cinco deles indicados pelo City e um pela associação (Bahia).  

Atual presidente, Guilherme Bellintani tem mais um ano de mandato e continuará representando a associação Bahia até o fim de 2023. 

Montagem do elenco

Desde antes do fim da Série B, o Grupo City iniciou o planejamento de montagem do elenco e do departamento de futebol do tricolor. Jogadores que fazem parte de clubes do próprio grupo e destaques de outras equipes foram apresentados como possibilidades para o Esquadrão. 

A expectativa é de que nos próximos dias ocorram anúncios como chegadas de atletas e renovações, o nome do novo treinador e peças da diretoria de futebol.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

China chama de ‘fake news’ relatórios de que nadadores testaram positivo em exames antidoping

Pequim chamou de “fake news” os relatórios dos nadadores chineses que testaram positivo para um exame antidoping antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021, nesta segunda-feira (22). “Essas são notícias falsas que não correspondem à realidade”, afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Wang Wenbin. A três meses da cerimônia de abertura dos

Thiago Aquino recebe Neto LX e ‘afasta chuva’ em 2º ano do Arrastão na Micareta de Feira

A chuva não afastou os foliões de seguirem Thiago Aquino pelo circuito Maneca Ferreira, na Avenida Presidente Dutra, em Feira de Santana, nesta segunda-feira (22), despedida da Micareta de Feira.   O artista, um dos grandes nomes do arrocha no estado, arrastou uma multidão no Arrastão ao som dos maiores sucessos da carreira.   Foto:

Motorista colide com animal 2 dias depois de caso semelhante com mortes no Norte baiano

Dois dias depois de um homem morrer após uma colisão com um animal, que foi a óbito também, outro acidente foi registrado em um trecho da BA-210 de Sento-Sé, no Sertão do São Francisco. Na noite do último sábado (20), um homem tentou frear, mas acabou atingindo um animal, que atravessava a pista.   No