Homem mata o pai, esfaqueia a esposa, foge, mas é preso

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Um homem de 36 anos, identificado como Bruno Teles de Freitas, foi preso após matar o próprio pai a facadas e usar a mesma arma contra a esposa. O crime ocorreu em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, no domingo (3/9).

De acordo com o relato do policial militar que atendeu a ocorrência, a mãe de Bruno estava na cozinha e se assustou ao ouvir um prato cair na sala. Ela correu para o outro cômodo e encontrou o marido caído no chão, ensanguentado. Bruno usou a mesma arma contra a esposa, atingindo a mulher no peito. Depois, fugiu.

A mãe do suspeito saiu na rua e pediu ajuda a vizinhos, que acionaram a Polícia Militar de Goiás (PMGO). Os militares constataram o óbito do pai de Bruno e iniciaram as buscas pelo assassino.

Bruno foi encontrado na casa de um outro homem e recebeu voz de prisão. Ele deve responder por homicídio, com o agravante de a vítima ter mais de 60 anos.

O homem que estava abrigando Bruno também foi preso por esconder o suspeito de um crime.

Ciúmes e brigas De acordo com o relato que a mãe de Bruno fez aos policiais, ele e o pai tinham discussões constantes. Ela também afirmou que Bruno sentia ciúmes da esposa com o pai.

Ainda segundo ela, as discussões entre o marido e o filho ocorriam principalmente por causa de dinheiro.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Projeto apresentado por Capitão Alden busca aumentar pena para quem faz denunciação caluniosa

Já está tramitando na Câmara dos Deputados o primeiro projeto apresentado pelo deputado Capitão Alden (PL-BA) neste ano de 2024. O projeto do deputado baiano - o Pl 98/2024 - tem como objetivo alterar o Código Penal para estabelecer o aumento de pena na conduta tipificada como "Denunciação Caluniosa" que envolva ambiente familiar de coabitação.

Ato bolsonarista reuniu 750 mil na Avenida Paulista, diz PM

São Paulo — De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), 750 mil pessoas, no total, participaram do ato convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para  este domingo (25/2) na Avenida Paulista, em São Paulo (SP). Nas estimativas do órgão, o número leva em conta o público reunido na avenida, de 600 mil, e

“Hoje o povo brasileiro sabe a diferença de um governo justo e limpo”, afirma Michelle em discurso emocionado

A ex-primeira dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, foi a primeira a discursar durante o ato em defesa ao ex-presidente Jair Bolsonaro. Em seu discurso, Michelle leu um trecho da bíblia e fez uma oração pelo Brasil.   "Aqui fica o meu agradecimento a cada um de vocês, por vocês saírem das suas casas, saírem da