Vídeo: desembargadores discutem após pedido de cirurgia para preso

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Durante uma sessão realizada pela 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), no fim de novembro, magistrados analisavam uma solicitação de cirurgia para a um detento, bem como pedido para prisão domiciliar durante a recuperação, quando um estranhamento entre os desembargadores chamou atenção.

A solicitação em questão foi pleiteada pela defesa do preso, que está com “lesão traumática grave”, segundo laudo médico. De acordo com o advogado, o homem, que já havia passado por uma cirurgia há alguns meses, estando em período pós operatório, caiu durante um banho na cadeia e rasgou o tendão supra espinhoso no mesmo local operado.

Conforme consta na gravação, após uma negativa da corte para que o tratamento seja feito, um dos magistrados demonstra descontentamento e diz não entender a recusa dos colegas para que o preso faça o procedimento e se cuide em casa. Tempo depois, um segundo desembargador reclama da postura do advogado de defesa e um bate-boca tem início.

Veja:

“Nós estamos negando aqui [pedido para a intervenção médica]. Com certeza ele faria a cirurgia e iria para [prisão] domiciliar, pelo menos pelo tempo de recuperação. Não entendi bem essa intransigência da câmara”, disse um desembargador.

Na transmissão, que pode ser assistida por meio deste link, o criminalista Jader Marques, um dos responsáveis pela defesa do detento, diz que o preso “nem sequer consegue se limpar após evacuar”. Por isso, a defesa solicitou que o homem fosse mantido em prisão domiciliar para realizar a cirurgia e se recuperar. Retornando, em seguida, à prisão.

Prisão por homicídio Segundo o processo, o tal detendo está em prisão preventiva, aguardando julgamento, pelo crime de homicídio. Ele está preso desde 1º de julho de 2022, na Casa de Prisão Provisória, de Rio Verde (GO).

No primeiro semestre deste ano, o detento sofreu lesões nos dois ombros. Em agosto, realizou a cirurgia no membro direito e, de acordo com a defesa técnica do acusado, ele “não recebeu a assistência médica adequada”, o que ocasionou o acidente.

À época da primeira intervenção cirúrgica, Marques fez pedido de cirurgia com recuperação em prisão domiciliar para a juíza titular da Vara Criminal. A magistrada indeferiu o pedido, o que levou a defesa a impetrar um Habeas Corpus para o TJGO, para conseguir permissão para a operação.

No segundo pedido, os votos estavam empatado por 2 votos, concedendo o direito à cirurgia e recuperação em domiciliar e 2 votos negando o direito ao preso. Para desempatar o julgamento, o presidente da 1ª Câmara Criminal, Desembargador Fábio Cristóvão de Campos Faria, também negou o pedido por entender que não seria caso de urgência e nem grave.

De acordo com Campos, a defesa deveria solicitar permissão para a cirurgia na Vara Criminal de origem e fazer a nova recuperação na casa prisional.

Ao Metrópoles a defesa declarou que irá recorrer ao STJ e diz que estuda a tomada de medidas perante a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), “por estar sendo negado ao preso o direito fundamental à saúde”.

Procurado, o TJGO disse que “não comenta decisão judicial”. “Os magistrados têm autonomia para julgar conforme seu entendimento”, declarou o órgão.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Polícia Militar apreende drogas em Candeias

Policiais Militares da 10ª CIPM apreenderam drogas em Candeias, na manhã de sábado (24). Os oficiais realizavam patrulhamento na Rua Alto do Dendê, no bairro Santo Antônio, quando avistaram um homem em atitude suspeita, em posse de uma bolsa.   Após abordagem, os policiais encontraram 64 porções de cocaína, 38 pedras de crack e dinheiro

Vale-transporte: TJSP autoriza volta das integrações do Bilhete Único

São Paulo – O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) determinou que a gestão Ricardo Nunes (MDB) volte a permitir que os usuários do Bilhete Único na modalidade vale-transporte possam fazer até quatro integrações no período de três horas, como ocorria até 2019. A regra tinha sido alterada pelo então prefeito Bruno Covas (PSDB), que

Homem é preso se masturbando enquanto mulher tomava banho em Guanambi

Um homem foi preso, nesta sexta-feira (23), se masturbando enquanto uma mulher tomava banho em sua residência, no bairro Morada Nova, no município de Guanambi.   De acordo com o site Achei Sudoeste, parceiro do Bahia Notícias, ao perceber a ação do indivíduo, a mulher acionou o 17º Batalhão de Polícia Militar (BPM). A vizinha