Em 5 anos, atendimentos psicológicos aumentam mais de 200% no DF

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Em cinco anos, o número de atendimentos psicológicos realizados na rede pública de saúde do Distrito Federal aumentou  204%. Foram 25.222 sessões com psicólogos no ano passado, segundo dados da Secretaria de Saúde (SES-DF), contra 8.297 em 2018.

Entre os motivos apontados para esse “boom” de atendimentos, está uma melhor conscientização sobre a importância da saúde mental, principalmente após a pandemia (leia mais abaixo).

Entre os anos analisados, o recorde fica com 2023. O mês em que mais houve atendimentos foi outubro, com mais de 2,5 mil procedimentos do tipo.

Em 2024, até a segunda semana de abril, a pasta havia contabilizado 7,5 mil atendimentos. Os números correspondem a todos os níveis de atenção da saúde, desde a primaria até a hospitalar.

Saúde mental: rede pública do DF conta com apenas 100 psiquiatras Pandemia e eleições Izabella Rodrigues, professora de psicologia do Centro Universitário de Brasília (Ceub), avalia que não há uma explicação única para o aumento dos atendimentos psicológicos no DF. Ela destaca a conscientização sobre a importância de cuidados com saúde mental nos últimos anos.

“Diferentes profissionais têm entendido que essa integração de cuidados em saúde é benéfica para os pacientes e evita o agravo de outras questões. E, com essa ‘evitação’ de agravos, a gente economiza recursos dos próprios serviços de saúde”, disse.

A professora cita, também, eventos recentes que podem ter “estressado psicologicamente” a população.

“Entre 2018 e 2023, a gente passou por uma série de eventos estressantes. Tivemos eleições, por exemplo, que trouxeram muito estresse psicológico para todo o país e as pessoas passaram a experienciar mais sintomas de ansiedade, estresse, sintomas depressivos,  o que também culminou em uma busca maior por serviços de saúde mental.”

A especialista afirma ainda que a pandemia de Covid foi um divisor em relação à forma como os brasileiros encaram a saúde mental.

“Todo o contexto trouxe desafios. Ansiedade, dificuldade pela experiência do luto, ansiedade devido à economia, o isolamento social, tudo trouxe impactos. No contexto pós-pandemia, nossas relações ficaram diferentes e, durante a pandemia, foi um momento em que se passou a falar mais sobre saúde mental”, disse.

Casos de suicídio aumentam no DF e especialistas alertam para sinais Atendimento psicológico Está passando por um período difícil? O Centro de Valorização da Vida (CVV) pode ajudar por meio do número 188. A organização atua no apoio emocional e na prevenção do suicídio, atendendo, voluntária e gratuitamente, todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo, podem buscar ajuda por telefone, e-mail, chat e Skype, 24 horas, todos os dias.

O Núcleo de Saúde Mental (Nusam) do Samu também é responsável por atender demandas relacionadas a transtornos psicológicos. O Núcleo atua tanto de forma presencial, em ambulância, como à distância, por telefone, na Central de Regulação Médica 192.

Na rede pública da saúde, a assistência psicológica pode ser encontrada nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPs), hospitais e unidades básicas de Saúde.

O UniCeub também oferece atendimento. Pela taxa de R$ 40, crianças, a partir de 4 anos, adolescentes, adultos, casais e famílias podem ser atendidos. As consultas acontecem no Edifício União, localizado no Setor Comercial Sul. Após a avaliação psicológica do paciente, as consultas são agendadas uma vez por semana, com o apoio dos alunos do curso de psicologia. Os interessados podem agendar o atendimento por telefone (61) 3966-1626, ou presencialmente, no Edifício União.

A Universidade Católica de Brasília (UCB) também oferece esse tipo de acompanhamento. O atendimento terá novas vagas a partir de março de 2024. No momento, a clínica oferece o plantão psicológico, ou seja, atendimento em sessão única voltado para casos de emergência, quando o paciente está em crise depressiva, por exemplo.

O plantão acontece às terças e quintas, das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30. Tem um horário extra à note, às 20h30. Cada atendimento dura de 50 minutos a uma hora. Este ano, o plantão vai funcionar até 30 de novembro.

Os canais de contato são Telefone (61) 3356-9328 e WhatsApp (61) 99267-0473.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

O rapper Hungria cancelou o show na Virada Cultural por motivos de saúde

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Nas redes sociais, o artista disse em nota publicada neste domingo que está fazendo um tratamento para pneumonia e, por isso, não poderia se apresentar. Hungria era a última atração do Palco Brasilândia, na zona norte de São Paulo. Quem assumiu o posto às 19h, horário previsto para o show

MP: pacientes ficam, em média, 6 dias a mais internados nas Upas do DF

Sem leitos de internação, pacientes ficam, em média, sete dias internados nas unidades de pronto-atendimento (UPAs) da capital do Brasil, segundo levantamento do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Em casos mais extremos, alguns doentes chegam a permanecer 30 dias nas enfermarias. Segundo preconiza o Ministério da Saúde, as UPAs deveriam acolher e

As revelações de gravidez mais surpreendentes dos famosos!

Gerar uma vida não é tarefa fácil! Mesmo tendo centenas de pessoas dando à luz neste segundo, esta continua sendo uma maravilha da natureza que merece ser celebrada. Mas, quando se trata de famosas, as celebrações de gravidez são ainda maiores do que para o restante das mortais. Para os ricos e famosos, ter um