Em troca de apoio a Lula e Haddad, União Brasil pediu para PT retirar candidatura na Bahia

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

O União Brasil teria pedido ao PT a retirada da candidatura de Jerônimo Rodrigues e a declaração de apoio a ACM Neto, para Luciano Bivar desistir da diputa pelo Palácio do Planalto.

 

De acordo com o colunista Guilherme Amado do portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias, se o acordo fosse confirmado, Bivar ganharia a vaga de senador na chapa de Danilo Cabral, do PSB, em Pernambuco, e o União Brasil apoiaria a candidatura de Fernando Haddad em São Paulo. A sigla indicaria o vice do petista, caso a composição fosse fechada.

 

Ainda segundo a publicação, as conversas entre o PT e o União Brasil chegaram ao governador de São Paulo, Rodrigo Garcia. O União fez pressão nos últimos 10 dias para indicar o vice do tucano, mas não houve acordo. Garcia se voltou para o MDB e busca uma vice mulher para preencher a chapa.

 

�? do interesse do PT enfraquecer a candidatura de Garcia, considerado um adversário mais difícil do que Tarcísio de Freitas no segundo turno. Dirigentes do União Brasil consideram improvável um acordo entre as legendas para o primeiro turno. No entanto, o vice-presidente do partido em São Paulo, Junior Bozzella, defendeu a continuidade das negociações com o PT.

 

As tratativas são mantidas entre Haddad e o vice-presidente do União Brasil, Antonio de Rueda, que têm boa relação. Lula deu aval para as conversas irem adiante.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

É muito importante que Congresso aprove lei das fake news e lei que regula IA, diz Lewandowski

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, defendeu a aprovação do projeto de lei das fake news, que regula a atuação das plataformas digitais no País, e o da regulamentação da Inteligência Artificial. "A mim me parece muito importante que Congresso aprove lei das fake news e a lei que regula Inteligência Artificial

Bolsonaro quer replicar atos pelo Brasil, e aliados devem manter Moraes na mira

(FOLHAPRESS) - O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) quer replicar em outras cidades do país os atos que já ocorreram em Copacabana, no Rio, e na avenida Paulista, em São Paulo. A ideia, segundo aliados, é fazer uma manifestação no Sul, outra no Nordeste e uma em Brasília. A próxima deve ser em Joinville (SC), possivelmente

Só governadores do PL foram ao ato de Bolsonaro em Copacabana

Não foi apenas o público ontem que esteve abaixo de outros atos promovidos por Jair Bolsonaro. O peso do palanque também diminuiu em Copacabana em relação às manifestações anteriores promovidas pelo ex-presidente. Ao decidir usar sua presença para promover candidaturas do PL às próximas eleições municipais, Bolsonaro não conseguiu levar ao Rio governadores que estiveram