Ex-vereador envolvido em duplo homicídio é preso após se esconder por 20 anos na Bahia

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Um ex-vereador da cidade de Campo Grande, em Alagoas, foi preso por equipes da 16ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Jacobina), nesta quarta-feira (27). O homem de 37 anos tem mandado de prisão preventiva em aberto desde 2018 por suspeita de participação em um duplo homicídio ocorrido em um bar, em Maceió, no ano de 2002. 

Na ocasião, o ex-vereador, que também é filho do prefeito da mesma cidade, foi apontado como autor do crime. No entanto, ele indicou seu primo �?? já morto �?? e o homem preso nesta quarta como verdadeiros autores do duplo homicídio de Ginaldo Gama Ferreira e Milton Muniz Neto, no Conjunto Eustáquio Gomes, no bairro do Tabuleiro do Martins, em Maceió.

Os suspeitos passaram a responder também pelo delito e, há quatro anos, o mandado foi expedido pela 7ª Vara Criminal da capital alagoana. O ex-político, por sua vez, cumpre pena de 26 anos de reclusão. 

Após troca de informações com a Polícia Civil de Alagoas, as equipes da Coorpin de Jacobina identificaram que o foragido vivia no distrito do Junco, naquele município. Ele já havia passado por Feira de Santana e Capim Grosso e tinha até formado família na Bahia, casando-se com uma mulher natural desta última cidade. Preso, ele admitiu a autoria do crime e relatou como se deu sua fuga.

O homem foi levado ao Complexo Policial de Jacobina, teve o exame de lesão corporal realizado e está à disposição do Poder Judiciário.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Só governadores do PL foram ao ato de Bolsonaro em Copacabana

Não foi apenas o público ontem que esteve abaixo de outros atos promovidos por Jair Bolsonaro. O peso do palanque também diminuiu em Copacabana em relação às manifestações anteriores promovidas pelo ex-presidente. Ao decidir usar sua presença para promover candidaturas do PL às próximas eleições municipais, Bolsonaro não conseguiu levar ao Rio governadores que estiveram

Diálogo com o Congresso continua e ofensa vinda de Lira é ‘episódio superado’, diz Padilha

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, reiterou que o diálogo entre o Planalto e o Congresso Nacional continua e disse que a tensão entre ele e o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) é um "episódio superado". Em entrevista à CNN Brasil, Padilha foi questionado sobre o atrito entre ele e Lira

Aliados de Lula minimizam ato de Bolsonaro no Rio; STF, militares e Pacheco silenciam

(FOLHAPRESS) - Aliados e ministros do governo Lula (PT) minimizaram o impacto do ato de Jair Bolsonaro (PL) em Copacabana, no Rio de Janeiro, neste domingo (21). Alvos dessa manifestação, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), optaram pelo silêncio. Integrantes do primeiro escalão do governo