Brasil volta a ser convidado para reunião de cúpula do G7

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos
O Brasil volta a ser convidado dos grandes encontros de líderes globais. A expectativa para o convite oficial ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para participar do encontro do G7, grupo das sete economias mais industrializadas do planeta, é grande na chancelaria do governo brasileiro e tudo indica que Lula poderá comparecer ao vento que será realizado em maio, no Japão. 
 
Autoridades japonesas já sinalizaram que o Brasil está entre os países convidados da cúpula de 19 a 21 de maio, em Hiroshima.  Só falta a formalização do convite, que deverá ser feita por meio de um telefonema do primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, para o Palácio do Planalto. É provável que Lula aceite o convite e compareça ao evento, pois ele está bem recuperado da pneumonia, segundo fontes do governo. 
 
O G7 é o grupo das economias mais poderosas do planeta, composto por Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália e Canadá. A Comissão Europeia também costuma participar das reuniões do grupo que não fez convites ao Brasil durante o governo de Jair Bolsonaro (PL).
 
A última vez que o Brasil foi convidado e participou de uma cúpula do G7 foi em 2009, no segundo mandato de Lula. O país foi convidado e participou de outras cúpulas desse grupo em 2004, 2005, 2006, 2007 e 2008, de acordo com a chancelaria brasileira.

  • Leia também: Ciro Nogueira sobre arcabouço fiscal: ‘É lobo mau fantasiado de vovozinha’
 
Apesar do contratempo da pneumonia de Lula, que fez com que ele adiasse a visita de Estado para a China, as chances de o presidente ir para o Japão são consideráveis. A agenda de compromissos da diplomacia do novo governo está bastante intensa desde a posse. Fontes da chancelaria contabilizam 65 encontros bilaterais do ministro das Relações Internacionais, Mauro Vieira, dos quais 16 com chefes de Estado e de governo acompanhando o presidente Lula.
 
O presidente brasileiro embarca em direção à Xangai no próximo dia 11 e, para Pequim, no dia 13. A visita de Estado na capital chinesa ocorrerá no dia 14, e, no dia seguinte, Lula retornará ao Brasil, com escala nos Emirados Árabes. Por enquanto, está mantida a previsão para a assinatura de, pelo menos, 20 acordos entre China e Brasil.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

‘Não queria morrer de fome’: média salarial de R$ 30 mil faz físico mudar de carreira e ir para o mercado financeiro; entenda

Mudar de profissão não é uma tarefa fácil. São diversos os medos e receios que fazem com que diversos profissionais optem por continuar insatisfeitos nas suas trajetórias atuais. Porém, mesmo sabendo de tudo isso, o ex-estudante de física da USP, Ruy Hungria, decidiu arriscar e ingressar em uma área que ele sequer tinha ouvido falar

Caixa Econômica Federal abre concursos com mais de 4 mil vagas em todo o Brasil

A Caixa Econômica Federal anunciou a abertura de dois editais para concurso público em todo o país, oferecendo um total de 4.050 vagas para diversas áreas. As inscrições estarão disponíveis a partir de 29 de fevereiro até 25 de março. Os salários iniciais variam entre R$ 3.762 e R$ 14.915. Os candidatos serão submetidos a provas

Mercado eleva projeção do PIB e mantém previsão de déficit primário em 2024

O Banco Central divulgou nesta quinta-feira o Relatório Focus, que traz previsões econômicas atualizadas. Para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) em 2024, a projeção subiu de 1,60% para 1,68%, enquanto a previsão para o final de 2024 aumentou de 1,61% para 1,70%, considerando apenas as respostas dos últimos cinco dias úteis. Em relação