Lula assina decreto de aposentadoria de Laurita Vaz do Superior Tribunal de Justiça

Publicado em

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Decreto publicado nesta quinta-feira (19), assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, oficializa a aposentadoria da ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Laurita Vaz. A magistrada deixa o STJ após 22 anos. 

 

Fonte: Diário Oficial da União

 

Laurita Vaz fez história na Corte como a primeira mulher a presidir o tribunal, no biênio 2016-2018, e a primeira mulher com origem no Ministério Público Federal (MPF) a integrar o STJ. Ela foi nomeada pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, em junho de 2001, na cadeira que antes pertencia ao ministro William Patterson.

 

Na atual composição, junto com Vaz, o STJ contava com seis ministras do total de 33 cadeiras: Isabel Gallotti, Maria Thereza Rocha de Assis Moura (presidente do tribunal), Assusete Magalhães, Regina Helena Costa e Nancy Andrighi.

 

Laurita Vaz integrava a Corte Especial, a Terceira Seção e a Sexta Turma – colegiado do qual era presidente (saiba mais).

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Reconhecimento Facial localiza em Salvador turista italiano que era procurado pela família

Um turista italiano foi localizado na quarta-feira (21), com o auxílio do Sistema de Reconhecimento Facial da Secretaria da Segurança Pública.    Ricardo Giorno era procurado pela família, que está na Itália, e foi identificado por uma das câmeras de videomonitoramento, quando passava pela Praça da Piedade, no Centro de Salvador.    Após a identificação

O que Filipe Martins disse em depoimento à PF

Ex-assessor para Assuntos Internacionais de Jair Bolsonaro, Filipe Martins negou, em seu depoimento de duas horas à Polícia Federal, nesta quinta-feira (22/2), qualquer participação em uma suposta trama para deflagrar um golpe de Estado no Brasil. Martins, que está preso desde o dia 8 de fevereiro, é um dos investigados por supostamente ter participado, ao

DPU recomenda que policiais usem câmeras corporais em buscas dos fugitivos de Mossoró

A Defensoria Pública da União (DPU) enviou dois ofícios na terça-feira (20) ao juiz corregedor e ao diretor da Penitenciária Federal em Mossoró, no Rio Grande do Norte, recomendando o uso de câmeras corporais por todos os agentes policiais envolvidos nas buscas pelos fugitivos do Presídio Federal de Mossoró. A DPU também pediu a realização