Lula diz que invasão à embaixada mexicana foi ‘inaceitável’ e sugere que Equador peça desculpas

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 2 minutos


53657624842 1397ed26f9 k

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou (PT) de uma reunião virtual da Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos) e fez um apelo ao Equador para que peça desculpas ao México pela invasão da embaixada do país norte-americano em Quito, em 5 de abril, e operação para prender o ex-vice-presidente equatoriano Jorge Glas. Lula considerou o episódio “inaceitável” e afirmou que a situação afeta não apenas o México, mas toda a região. Durante o encontro, Lula defendeu a proposta da Bolívia de criar uma comissão para analisar a situação de saúde de Glas. Além disso, o presidente brasileiro destacou a importância da inviolabilidade das embaixadas como um princípio fundamental do direito internacional. “Medida dessa natureza nunca havia ocorrido nem nos piores momentos de desunião e desentendimento registrados na América Latina e no Caribe. Nem mesmo nos sombrios tempos das ditaduras militares em nosso continente”, destacou o petista. A reunião também contou com a presença do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, que anunciou o fechamento das sedes diplomáticas venezuelanas no Equador em resposta ao ataque à embaixada mexicana.

Glas foi condenado por corrupção duas vezes pela Justiça equatoriana durante seu mandato de 2013 a 2017. Ele recebeu asilo político do governo mexicano e estava na embaixada supostamente protegido pela Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas de 1961, que estabelece a inviolabilidade dessas representações como territórios estrangeiros. Já Rafael Noboa alega que não poderia correr o risco de o político fugir e ainda acusou o México de conceder asilo político “contrariamente ao quadro jurídico convencional”. O incidente desencadeou uma crise diplomática, levando o governo mexicano a cortar relações com o Equador e retirar seus diplomatas do país.

Na semana passada, Lula já havia expressado apoio ao presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, após a invasão da embaixada mexicana por policiais equatorianos. O Ministério das Relações Exteriores do Brasil condenou fortemente o incidente, destacando que viola acordos internacionais que protegem a inviolabilidade das missões diplomáticas.

Publicada por Felipe Cerqueira 

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Voo para EUA enfrenta problema e piloto avisa que avião cairá no mar

Um Airbus A321 da companhia aérea americana Spirit Airlines foi obrigado a fazer um pouso de emergência no aeroporto de Montenegro Bay, na Jamaica, no último domingo (26), de onde tinha decolado cerca de 20 minutos antes, em direção à Florida, Estados Unidos. Uma passageira filmou os momentos de pânico que viveram a bordo antes

Mãe mata filha diabética de 4 anos ao alimentá-la à base de refrigerantes

Uma mulher norte-americana, de 41 anos, foi condenada a quase uma década de prisão, no Ohio, por ter provocado a morte da filha diabética, de quatro anos, ao alimentá-la à base de refrigerantes. De acordo com os jornais norte-americanos, Tamara Banks começou a dar refrigerantes à filha, Karmity Hoeb, quando ela ainda era uma bebê.

Espanha oficializa reconhecimento da Palestina como Estado

O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, oficializou em comunicado nesta terça-feira (28), o reconhecimento do Estado da Palestina  incluindo a Faixa de Gaza e a Cisjordânia, unificado sob a Autoridade Nacional Palestina, com Jerusalém Oriental como sua capital. O premiê descreveu a decisão como histórica e afirmou que não reconhecerá mudanças nas fronteiras palestinas depois de