Milei deixará de usar voos comerciais em suas viagens para aumentar sua segurança 

Publicado em

spot_img
Tempo estimado de leitura: 2 minutos


milei

O presidente da Argentina, Javier Milei, não usará mais voos comerciais em suas viagens como vinha fazendo em seus primeiros quatro meses de governo, uma prática com a qual buscava cortar gastos, informou seu porta-voz nesta terça-feira (16). “O presidente não pode mais viajar em voos comerciais e o Ministério da Segurança enviou a todas as partes um relatório confidencial sobre o motivo desta sugestão”, disse o porta-voz Manuel Adorni em entrevista coletiva. Na segunda-feira, a ministra da Segurança, Patricia Bullrich, havia declarado ao canal LN+: “Não há dinheiro, mas é preciso cuidar do presidente”. Espera-se que Milei e sua equipe comecem a utilizar o Boeing 757-256 “Tango 01” já nesta sexta-feira, em uma viagem a Bariloche, no sul do país, onde o presidente ultraliberal participará de um encontro com empresários.

cta_logo_jp

Após assumir o comando em dezembro, Milei empreendeu um corte draconiano de gastos para tentar tirar a Argentina da crise econômica e, entre outras medidas, informou que ele e sua equipe deixariam de viajar nos três aviões de sua frota aérea. Desde então, embarcou em aviões comerciais com uma comitiva reduzida e publicava vídeos em suas redes sociais nos quais aparecia cumprimentando e tirando “selfies” com os demais passageiros. Assim ele foi ao balneário de Mar del Plata para visitar sua então namorada, a atriz Fátima Florez; e depois a Davos, sua estreia internacional como presidente, onde intrigou a elite econômica mundial ao advertir: “O Ocidente está em perigo.”

Naquela ocasião, o presidente festejou na rede X que sua decisão havia permitido economizar quase US$ 400 mil (R$ 2,1 milhão) que saíam “do esforço dos argentinos”. Sua última viagem foi na semana passada, quando voou aos Estados Unidos pela Aerolíneas Argentinas e se reuniu com o magnata Elon Musk no Texas. A viagem continuaria em Copenhague, na Dinamarca, no sábado, mas Milei cancelou o trecho que restava e retornou a seu país para criar um “comitê de crise” pelo ataque iraniano a Israel nesse mesmo dia. Milei expressou então sua “solidariedade e compromisso inabalável ao Estado de Israel”.

*Com informações da AFP

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Chefe de gabinete de Javier Milei renuncia na Argentina após dias de especulação

BUENOS AIRES ARGENTINA (FOLHAPRESS) - Após dias de especulação sobre conflitos internos, o chefe de gabinete do governo de Javier Milei na Argentina, Nicolás Posse, renunciou ao cargo na noite desta segunda-feira (27). Sua principal função era coordenar os trabalhos em conjunto dos ministérios. Em comunicado, a Casa Rosada disse brevemente que a saída de

‘Dia triste para os EUA’, diz Trump antes das alegações finais em seu julgamento

Donald Trump, ex-presidente dos Estados Unidos declarou nesta terça-feira (28) que o processo penal no qual é réu “nunca deveria ter ocorrido” e descreveu esta terça-feira, o dia de alegações finais, como um “dia obscuro para os Estados Unidos”. “Hoje é um dia obscuro para os Estados Unidos. Este caso nunca deveria ter ocorrido”, afirmou

Bilionário dos EUA planeja viagem de submersível aos destroços do Titanic

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O investidor imobiliário e bilionário Larry Connor, dos Estados Unidos, disse que planeja ir ao local onde estão os destroços do Titanic para provar que a viagem é segura, mesmo após a implosão "catastrófica" do submersível Titan, da OceanGate, há quase um ano. Na ocasião, todos os cinco ocupantes morreram.