PT pode decidir neste sábado o nome do candidato à Prefeitura de BH

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 3 minutos
O diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) deve escolher qual será seu candidato na disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) em 2024, neste sábado (2/9). Os filiados se reúnem com a presidente nacional da legenda, deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR), na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT) para defender a candidatura própria no pleito.
Entre os nomes cotados, o deputado federal Rogério Correia (PT) é amplo favorito, mas o nome ainda irá passar por uma votação. A candidatura do parlamentar entra em alinhamento com a resolução publicada pelo partido na última semana, que defende uma aliança que possa reconduzir o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para um novo mandato em 2026 – Rogério é o 1º vice-líder do governo na Câmara dos Deputados.
Em entrevista ao Estado de Minas, o vereador da capital, Bruno Pedralva (PT), afirmou que há uma grande mobilização da militância, dos movimentos sociais e dos quadros do partido pela definição. “Temos defendido uma candidatura própria na cidade e a plenária vai se reunir e votar. A expectativa é sair com o nome do candidato”, disse, afirmando que a escolha deve ser respeitada pela diretoria nacional do partido.
O movimento deve se repetir em Contagem, na Região Metropolitana de BH (RMBH), cidade comandada pela prefeita Marília Campos, que pode ser lançada para disputar um quarto mandato, o segundo consecutivo. Gleisi também vai se reunir com os dirigentes partidários que fazem parte da Federação Brasil da Esperança (PT, PV, PCdoB), para definir os rumos do partido nas eleições municipais.
“Para alcançar resultados satisfatórios e o crescimento do partido, devemos priorizar a reeleição de nosso projeto nas cidades que atualmente governamos, bem como a reeleição de nossas atuais bancadas de vereadores e vereadoras”, diz a resolução do PT.
A candidatura própria, por exemplo, não ocorreu em São Paulo, onde a legenda abriu mão de concorrer em favor do apoio ao deputado federal Guilherme Boulos (Psol). O partido honrou o acordo feito com o parlamentar, que abriu mão da disputa pelo Governo de São Paulo em 2022 em favor do agora Ministro da Fazenda, Fernando Haddad. Pela primeira vez, o PT não terá candidato à prefeitura da capital paulistana.

Polarização

O nome escolhido pelos petistas vai enfrentar, entre outros do pleito, o deputado estadual Bruno Engler (PL), pré-candidato apoiado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). O parlamentar concorre pela segunda vez a PBH, tendo ficado em segundo lugar contra o ex-prefeito Alexandre Kalil em 2020.
Bruno Pedralva avalia que as eleições de 2024 devem manter o cenário de polarização vivido no pleito de 2022. “Os projetos que hoje disputam o Brasil são um da extrema-direita, capitaneada pelo Governador Romeu Zema (Novo) e o ex-presidente Jair Bolsonaro (PT), e um democrático, capitaneado por Lula”, observou.
Porém, diferente do último pleito presidencial, as eleições municipais ainda podem ter uma “terceira via” competitiva. Entre outros nomes que podem concorrer, despontam como candidatos fortes o deputado estadual Mauro Tramonte (Republicanos) e o senador Carlos Viana (Podemos).
O vereador ainda afirma que a estratégia é aproximar Belo Horizonte do governo federal, destacando que nos últimos quatro anos a capital mineira teria vivido períodos dramáticos com pouca atenção do Palácio do Planalto.
“Em seis meses de governo Lula já tivemos R$ 100 milhões investidos na cidade, cessão do aeroporto carlos prates, então estamos em uma relação diferente com o governo federal. Agora queremos retomar políticas históricas como o orçamento participativo e o minha casa minha vida”, completou Bruno Pedralva.

image

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Zambelli é intimida pelo STF na Câmara por caso de porte ilegal de arma

O Supremo Tribunal Federal (STF) intimou a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP), dentro do plenário da Câmara nesta quarta-feira, 21, a apresentar esclarecimentos na investigação sobre porte ilegal de arma de fogo e constrangimento. Em 2022, a parlamentar empunhou uma pistola enquanto perseguia um homem às vésperas do segundo turno das eleições. Ela tem dez

Flávio Dino toma posse como ministro do STF ao lado de Lula

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em cerimônia com a presença do presidente Lula (PT), o ex-ministro da Justiça Flávio Dino tomou posse nesta quinta-feira (22) como novo integrante do STF (Supremo Tribunal Federal), na vaga deixada pela ministra aposentada Rosa Weber. O decano da corte, Gilmar Mendes, e o último a ser empossado, Cristiano Zanin, acompanharam

Incêndio em prédio residencial na Espanha mata quatro pessoas e outras 14 ficam feridas

Um incêndio atingiu um prédio residencial de 14 andares nesta quinta-feira, 22, na cidade de Valência, na Espanha. Pelo menos quatro pessoas morreram e outras 14 ficaram feridas. O número de vítimas, no entanto, pode aumentar. As chamas atingiram o edifício quase por completo, o que dificultou o acesso do Corpo de Bombeiros ao interior