Após discussão com Olívia Santana sobre aborto, Diego Castro acredita que deputada “levou para o lado pessoal”

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

O deputado estadual Diego Castro (PL) relembrou nesta quarta-feira (18), a discussão acalorada que ele protagonizou sobre o aborto em lado oposto aos do líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Rosemberg Pinto, e a deputada Olívia Santana (PC do B).

 

LEIA TAMBÉM

Voto de Rosa Weber no STF a favor da descriminalização do aborto incendeia redes sociais

 

Durante o pequeno expediente do último dia 4, Diego Castro entoou críticas a defensores do aborto, que na visão dele, defendem o “assassinato de bebês”. Ao Bahia Notícias, o deputado reforçou sua posição sobre o tema e disse que Olívia Santana levou sua declaração para o lado pessoal.

 

“Eu fiz críticas a posições. E na minha concepção, o aborto é sim, assassinato de bebês. Agora, se a deputada [Olívia Santana] levou isso para uma um lado pessoal, aí eu acho que parte muito mais de uma questão de maturidade política e de entendimento da parte dela do que de responsabilidade e de minhas posições. Meus ataques jamais são de ordem pessoal e quando toca em algo ligado ao pessoal, é sempre uma crítica que é puxada por um posicionamento político. Ou seja, diretamente é sempre uma crítica de postura, uma crítica no campo ideológico”, afirmou o parlamentar, pontuando que a relação entre os dois ficou estremecida e que, atualmente, sequer se falam na Casa.

 

Na época do debate, Diego Castro ainda afirmou que “o PT prega em sua cartilha o estímulo indiscriminado do aborto em qualquer caso. A mãe engravida e no decorrer da gestação deseja abortar o filho e fica por isso mesmo”. Logo após ele foi rebatido por Olívia e Rosemberg, que deixaram como encaminhamento a realização de um seminário para tratar do tema.

 

Hoje o deputado do PL acredita que não deve chegar a um entendimento com Olívia porque, do ponto de vista político-ideológico, ambos estão em “polos muito divergentes”.

 

“Tem que fazer uma análise de espectro político. Ela [Olívia Santana] está em um polo totalmente oposto ao meu. Acho que entendimento nesse ponto, dificilmente. Agora, do ponto de vista pessoal, a gente é adversário, mas não inimigo. De minha parte, estou aqui aberto ao diálogo, ao aperto de mão”, destacou Diego Castro.

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Apartamento que pegou fogo em Campinas tinha munições e granada

São Paulo — Uma perícia realizada na manhã deste domingo (25/2) confirmou a presença de munições e de uma granada no interior de um apartamento que pegou fogo na noite de sábado (24/2), em Campinas, no interior de São Paulo. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), as munições “foram deflagradas em decorrência

Projeto apresentado por Capitão Alden busca aumentar pena para quem faz denunciação caluniosa

Já está tramitando na Câmara dos Deputados o primeiro projeto apresentado pelo deputado Capitão Alden (PL-BA) neste ano de 2024. O projeto do deputado baiano - o Pl 98/2024 - tem como objetivo alterar o Código Penal para estabelecer o aumento de pena na conduta tipificada como "Denunciação Caluniosa" que envolva ambiente familiar de coabitação.

Ato bolsonarista reuniu 750 mil na Avenida Paulista, diz PM

São Paulo — De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), 750 mil pessoas, no total, participaram do ato convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para  este domingo (25/2) na Avenida Paulista, em São Paulo (SP). Nas estimativas do órgão, o número leva em conta o público reunido na avenida, de 600 mil, e