Egito começa a reparar passagem de Rafah antes da abertura para entrada de ajuda humanitária

Publicado em

Tempo estimado de leitura: 2 minutos
ajuda humanitaria a gaza

O Egito começou nesta quinta-feira, 19, a reparar a estrada da passagem de Rafah, que liga a Península do Sinai à Faixa de Gaza, que foi danificada pelos bombardeios de Israel. A pavimentação do local ocorre antes da anunciada abertura da travessia para a entrada de ajuda humanitária no enclave palestino. “O Egito já começou a pavimentar e reparar as estradas em direção ao cruzamento de Rafah e dentro do cruzamento”, disse uma fonte de segurança egípcia à Agência EFE. A previsão é que as obras sejam concluídas ainda neste quinta e, com isso, a passagem esteja pronta para ser aberta a partir da sexta-feira, 20, embora ainda não esteja confirmada a abertura. Centenas de caminhões com ajuda humanitária continuam há dias à espera da abertura da passagem. Como o site da Jovem Pan mostrou, ajuda humanitária da Organização das Nações Unidas (ONU) está pronta no Egito para ser distribuída à Faixa de Gaza. Na última terça, o diretor do escritório da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o Mediterrâneo Oriental, Ahmed al Mandhari, voltou a solicitar acesso ao enclave. Segundo ele, “mais de 2 milhões de pessoas continuam sitiadas em Gaza, privadas de toda a ajuda – incluindo o fornecimento de água, alimentos e combustível – e dos seus direitos humanos mais básicos” após o cerco imposto por Israel como punição depois do ataque surpresa do grupo fundamentalista islâmico Hamas em 7 de outubro.

Após reunião com o presidente dos Estados UnidosJoe Biden, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu autorizou o envio de ajuda humanitária para Gaza, desde que “o abastecimento não chegue ao Hamas“, que governa Gaza. Contudo, em um comunicado, Israel detalhou que não autorizará a entrada de ajuda humanitária até que o enclave palestino liberte os 199 reféns sequestrados em 7 de outubro. O grupo terrorista fala de 200 a 250 sequestrados. Na conversa entro os líderes, realizada em Tel Aviv, Biden destacou que a prioridade neste momento é a libertação dos reféns, e confirmou que Israel autorizou a entrada de ajuda humanitária em Gaza através do Egito “o mais rápido possível” e acrescentou que Washington está trabalhando com seus parceiros para fazer “os caminhões cruzarem a fronteira” de forma rápida. O Egito já autorizou a entrada de 20 caminhões com ajuda humanitária pela passagem fronteiriça de Rafah. , mas o montante da ajuda que será entregue ainda não foi definido e a questão depende apenas da velocidade de entrada dos veículos e a disponibilidade de armazéns para estas ajudas na Faixa de Gaza. A passagem de Rafah chegou a ser atacada por Israel, do lado palestino, quando operários trabalhavam na sua reparação, provocando ferimentos em quatro trabalhadores egípcios, segundo afirmou o ministro das Relações Exteriores egípcio, Sameh Shoukry.

*Com informações de EFE

Que você achou desse assunto?

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -

ASSUNTOS RELACIONADOS

Vulcão La Cumbre entra novamente em erupção e coloca Equador em alerta

O vulcão La Cumbre, na ilha Fernandina, no arquipélago de Galápagos, Equador, entrou em erupção na noite de sábado (3 de março), de acordo com o Ministério do Ambiente, Águas e Transição Ecológica (MAATE) do país. Embora a ilha não seja habitada, a Direção do Parque Nacional das Galápagos colocou-a em alerta, pois a lava

Gangues atacam prisão no Haiti e libertam 4.000 detentos

Um grupo de presos escapou da prisão nacional de Porto Príncipe, capital do Haiti, depois de um ataque de gangues armadas e em meio a uma onda de distúrbios que abala o país há vários dias. “Na noite de sábado, um grupo de criminosos invadiu a penitenciária nacional de Porto Príncipe e permitiu a fuga de

Ao menos 10 crianças morreram de desnutrição na Faixa de Gaza nos últimos dias, diz UNICEF

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef)  afirmou neste domingo, 3, que pelo menos dez crianças morreram nos últimos dias na Faixa de Gaza, em decorrência de desidratação e subnutrição, em um hospital localizado ao norte do território. Cerca de 16% das crianças menores de dois anos sofrem de subnutrição aguda. “As mortes